Petoutlet

Antes de tomar a decisão de adotar um animal, é necessário reservar algum tempo para refletir e responder a questões fundamentais.
Saber se possui espaço físico suficiente e disponibilidade para proporcionar ao seu pet passeios diariamente. Ter consciência de que as suas rotinas irão mudar e preparar-se para os hipotéticos estragos que a sua mobília poderá sofrer.
Ter condições financeiras para proporcionar uma alimentação adequada e cuidados médicos ao seu patudo, entre muitas outras coisas.
Um sem número de parâmetros a considerar da sua parte e, claro, tendo em conta a sua família e todas as pessoas que o rodeiam. Depois disto, é muito importante saber o que fazer no próximo passo: a integração do seu pet como novo membro da família.
Um processo que parece fácil, mas não é. É crucial ter em consideração vários aspetos para que tudo corra da melhor forma. Fique com algumas dicas e seja muito feliz com o seu novo amigo de quatro patas.

Se possível, visite o cachorro antes da adoção

Quando o fizer, interaja com ele, calmamente e sem elevar a voz. Respeite o espaço do cachorro, seja delicado, deixe-o vir ter consigo e ofereça-lhe um biscoito ou um brinquedo.
No caso de ser um cão ou gato bebé, tenha em atenção a mãe – se esta reage bem a humanos e se parece bem de saúde.

Marque a adoção para um dia em que possa ficar em casa

Desta forma, irá ajudar, calmamente, o seu novo amigo a adaptar-se a uma nova realidade, bem diferente da que conheceu até então. No caso de um animal abandonado, poderá apresentar inseguranças, traumas, receios e desconfianças.
Ou seja, será necessário adaptar a estratégia adequada ao tipo de animal adotado.

Quando chegar a casa, não encha o cachorro de experiências novas

Inicialmente, reserve para o seu pet um local sossegado, onde este se possa esconder e aconchegar – tal irá permitir-lhe adaptar-se gradualmente. Deixe que seja ele a vir ter consigo e, quando tal acontecer, incentive-o a brincar – mas sempre no seu próprio ritmo.
Se patudo se mostrar assustado, não se preocupe: dê-lhe tempo e espaço para se ambientar. Elogie sempre os pequenos progressos, dando-lhe prémios comestíveis ou palavras de incentivo.
Se, por outro lado, for muito efusivo, fale sempre num tom baixo e de forma pausada, retomando a brincadeira só quando o animal se acalmar.

No início, dê-lhe a alimentação a que ele está habituado

Assim, gradualmente, irá mudar para a que será escolhida pela nova família, tendo sempre em consideração o tamanho e idade do seu pet e, evidentemente, o orçamento familiar.
Sempre que possível, misture um pouco da dieta anterior com a nova, aumentando aos poucos a quantidade desta e diminuindo a da primeira.
Mesmo antes da chegada do novo membro, consulte um profissional acerca das melhores opções alimentares.

Atenção à primeira noite na nova casa

Sem cedências nem exceções: não importa ser a primeira noite ou o facto de ainda ser muito pequeno – o pet deve dormir sozinho logo desde início. Se tal não acontecer, no futuro será muito mais difícil deixá-lo só e habituá-lo às rotinas da nova realidade.

Programe uma ida ao veterinário num curto período após a adoção

Tal irá ajudar a esclarecer todas as dúvidas relativas ao comportamento e aprendizagens do patudo e a estabelecer um programa de desparasitações e de vacinas. Pode também aqui realizar a colocação de microchip (rápido e indolor) e seu registo, essencial em casos de fuga ou desaparecimento.
Também saídas à rua, escolas de treino e hábitos alimentares são assuntos a abordar com o profissional especializado.

Brinquedos, higiene, amor e carinho

Habitue o seu patudo a ficar, desde cedo, sozinho por alguns períodos. Como é evidente, se forem períodos longos, ele irá sentir-se aborrecido e procurar formas de ocupar tempo.
Para o ajudar nisso, ofereça-lhe brinquedos, de formas e tamanhos variados – o ideal será ter dois conjuntos, ou mais, e ir variando. Dê asas à imaginação e ajude o seu pet a divertir-se!
Cães e gatos adoram ter brinquedos de borracha para correr atrás, roer e coçar os dentes. Tudo isto o irá ajudar também a si: o risco de ter chinelos ou sapatos destruídos pelo seu novo amigo diminui.
Existem determinadas raças mais enérgicas, que requerem mais tempo e dedicação da parte do tutor. Como tal, passeios diários são ótimos para aliviar o stress e divertir o seu novo amigo.
O seu patudo necessitará de ter sempre o pelo escovado, tomar banho, ter os dentes limpos com os melhores produtos e, claro, de muito amor e carinho.

Selecione os campos visíveis. Os outros ficarão escondidos. Arraste e solte para reorganizar a ordem.
  • Imagem
  • REF
  • Pontuação
  • Preço
  • Stock
  • Disponibilidade
  • Adicionar ao carrinho
  • Descrição
  • Conteudo
  • Peso
  • Dimensões
  • Informação adicional
  • Attributes
  • Atributos personalizados
  • Campos personalizados
Clique fora para ocultar a barra de comparação
Comparar
Lista de Desejos 0
Abrir Lista de desejos Continuar a comprar